Nesta série de textos ‘Como gerar valor ao seu cliente através da sua startup’ você acompanha no Blog da Prosa Interativa todo o processo de elaboração de propostas para seu modelo de negócios, como o Perfil do Cliente. Entenda como descrever o segmento e detalhar os interesses dos clientes nas respectivas tarefas, dores e ganhos.

“Nenhum produto sobrevive sem que tenham clientes querendo resolver algo.”

Por isso as tarefas são tão importantes para o desenvolvimento de produtos/serviços de sucesso. E vamos combinar, a gente SEMPRE está querendo resolver coisas, do momento que acorda ao dormir, sempre temos alguma necessidade a ser suprida, problemas a serem resolvidos, desejos a serem realizados, etc.

Pensa comigo: Se a necessidade de se locomover com rapidez e conforto não fosse uma necessidade, não haveria os app de carona, Uber, 99taxi da vida. Com o objetivo de te ajudar a entender as profundezas das necessidades e desejos das pessoas (seus clientes) e assim você criar a melhor solução  para eles, vamos mostrar como entender as tarefas do cliente:

  • Tarefas Funcionais
    Se resume a solucionar problemas específicos, como por exemplo: fazer uma viagem nas férias, consumir alimentos saudáveis, elaborar um site, encontrar casas de shows com músicas dos anos 60.
  • Tarefas Sociais
    São as tarefas que despertam o desejo do cliente, que despertem a sua personalidade, como eles querem ser vistos pelos outros, como: parecer elegante, algo que lhe permita ser visto como um profissional competente ou como falar bem em público.
  • Tarefas Emocionais
    Também despertam o desejo, mas se refere a algo individual e mais específico como: sentir-se bem ou em segurança diante uma reunião de negócios, ter uma relação proativa entre trabalho e família, reduzir stress no trânsito e confiança ao realizar determinadas tarefas no dia a dia.

Muitas vezes as tarefas dependem do contexto em que são realizadas. Algumas barreiras podem aparecer e limitar ou até mesmo impedir a realização das tarefas: otimizar o tempo no trabalho com uma conexão lenta demais, consumir alimentos saudáveis sem tempo de preparar um cardápio adequado ou encontrar a festa com as músicas dos anos 60, mas não ter com quem deixar os filhos…

IMPORTANTE: Nem todas as tarefas têm a mesma importância para os clientes. É preciso compreender em detalhes as características dessa persona, os motivos que o levam a fazer uma compra para poder segmentá-los. Sem contar que para cada contexto do cliente, haverá uma necessidade diferente (um exemplo que será corriqueiro aqui é: Uma mulher indo ao shopping com as amigas tem tarefas completamente diferentes de quando ela vai com os filhos). É preciso entender que, além das necessidades, a persona também possui prioridades – é isso que vai ser determinante para efetivar uma compra ou não.

Ao investigar as tarefas do seu cliente atente-se também para as tarefas de apoio em que o cliente atua como consumidor ou profissional em três papéis diferentes:

Comprador de Valor: aquisição de valor. Quando o cliente compara ofertas a fim de decidir qual produtos comprar, porque comprar, vantagens e desvantagens entre um produto e outro.

Cocriador de Valor: neste papel o consumidor atua como fonte de pesquisa quando oferece um feedback sobre a compra, o atendimento e tudo que envolve a organização assim como pode sugerir produtos ou detalhes dele como o design.

Transferência de Valor: aqui a tarefa refere-se ao fim do ciclo de vida útil de um determinado produto ou serviço, como: o fim de assinatura, final de curso oferecido, até mesmo um cancelamento de um serviço.

Entender todo o processo de execução de tarefas e as barreiras que os clientes enfrentam ao executá-las é parte extremamente importante ao traçar o perfil de seu cliente. Pular etapas a fim de ter um resultado mais rápido pode atrasar ainda mais seu objetivo. Nos próximos textos você é o nosso convidado para conhecer e aprender a estruturar as próximas etapas da série ‘Como gerar valor ao seu cliente através da sua startup’.


Se você gostou do conteúdo, veja também 5 passos para estruturar hipóteses para sua startup.