Saiba como formular um plano para estruturar suas hipóteses

 

Já falamos aqui no Prosa Interativa sobre a importância de estruturar hipóteses para a sua startup. Também é sempre importante lembrar que não existe uma mágica para alcançar o sucesso nesse universo. Porém, o que de fato existe e podemos usufruir para atingir melhores resultados são estudos, experiências e histórias de pessoas que já se aventuraram no mundo empreendedor e registraram seus erros e acertos. Ainda bem que podemos aproveitar essas lições e evitar cometer erros que já podem ser evitados.

Muitos dos erros de empreendedores se relacionam com a falta de planejamento e do distanciamento da realidade do mercado. Isso acontece principalmente porque não há mapeamento, registro e organização dentro da empresa. Elaborar hipóteses é uma ação simples, mas que garante grandes resultados para o negócio.

A hipótese surge como maneira de materializar a sua ideia e visualizá-la funcionando no mundo real. A estratégia de elaborar hipóteses pode ser resumida nessa frase de Eric Ries, o criador de “The Lean Startup”: “Essa é a verdadeira produtividade de startup: não apenas criando coisas, mas descobrindo sistematicamente as coisas certas a serem construídas”.

Para saber quais são as coisas certas a serem construídas, separamos algumas dicas de como estruturar a sua hipótese e encontrar as respostas que o próprio mercado comunica:

1. Defina sua Persona

É preciso ter clareza na hora de elaborar o produto. Pensar na trajetória da sua ideia significa principalmente pensar nas soluções que ela vai trazer. Para isso, é preciso entender que tipos de soluções o seu público-alvo demanda. Só é possível saber isso por meio da pesquisa e entendimento das necessidades desse grupo. A definição da persona é uma etapa que muitos cometem o equívoco de não cumprir, mas que oferece a maioria das respostas que a sua startup precisa.

2. Siga o método

Tenha em mente a seguinte frase:  Eu acredito que [público alvo] vai [consumir, repetir, utilizar esse produto/serviço] e saberemos que obtivemos sucesso se [resultados mensuráveis]. Esse é o fluxo da formulação da hipótese, porque faz com que visualizemos a sua trajetória em todos os momentos. Não basta fazer suposições e esperar certos resultados sem entender em qual etapa a sua hipótese está. Uma boa hipótese é aquela que pode ser falseada, ou seja, aquela que pode ser refutada por meio de experimentos.

3. Utilize o MVP para pensar seu produto, mesmo na fase de hipótese

As hipóteses devem ser elaboradas considerando o MVP, ou seja, pense no mínimo com que você pode trabalhar. Não crie planos mirabolantes se você ainda não tem nada. Quais são as funcionalidades mínimas que o produto deve ter para ir ao mercado? Não tente trabalhar com a versão mais perfeita do produto. Nesse momento, a prototipagem é extremamente importante. Trabalhar com um protótipo pode prevenir erros e perdas enormes em investimentos e credibilidade da sua empresa.

4. Meça tudo

Produza um mecanismo de feedback que seja eficiente para rastrear todos os números referentes ao período em que seu produto entrou no mercado. Por meio disso, você terá o controle das reações, e coletará dados mensuráveis sobre a sua hipótese. Ries sugere o looping “Construa-Meça-Aprenda”, cuja base é justamente colocar em prática experimentos, para que sejam analisados e eles próprios sejam fonte de conhecimento para sua startup

5. Compreenda  os resultados, mesmo se não forem o que você esperava

  • Quais suposições estavam erradas?
  • Quais estavam certas?
  • Quais são as novas perguntas que se originaram após o experimento?

É preciso estar preparado para saber que a sua hipótese não somente pode estar errada, como pode se mostrar uma grande furada (sorry!). Muitas ideias que parecem ser geniais a princípio também deixam de passar no crivo da validação da hipótese. A boa notícia é que existe a possibilidade da sua startup testar essas ideias antes de uma maior perda de tempo, energia e, principalmente, capital nesse projeto.

O mercado não se sustenta por intuições, mas por ciência, cálculos, testes. Por isso, não perca tempo e converse com a sua equipe para aderir a essa metodologia e otimizar seus resultados!